Quase Normal é a historia de uma família que pretende levar uma vida normal, e enfrenta a adversidade, passando por uma numerosa gama de emoções que sacodem o público com intensidade, diverte com seu humor e o deixa, renovado e comovido pelas semelhanças que encontra entre o que ocorre em cena e o que passa no interior de suas próprias vidas.

A historia apresenta uma família “quase normal”: Diana, uma Dona de casa convencional que luta contra uma profunda desordem bipolar; Dan, seu abnegado marido, que luta para deixar a família unida; Natalie, a filha problemática, que tem péssima relação com a mãe e sonha em fugir de casa; e Gabriel, o filho praticamente perfeito, que deseja se manter presente para sempre.

Enquanto Diana, pouco a pouco, vai perdendo a lucidez, cada um a seu modo, eles lutam para manter a família nos eixos; seja tentando enfrentar os efeitos da bipolaridade que os assombra, ou seja fazendo enormes sacrifícios para redescobrirem a vida unidos.

Quase Normal e uma obra que revolucionou o gênero e que tem comovido salas lotadas na Broadway e que continua comovendo espectadores ao redor do mundo – em diversos estados dos E.U.A., além de Singapura, Austrália, Peru, entre outros.

Considerado pelo Jornal O Globo como um dos 10 melhores espetáculos de 2012

3 indicações para o Premio APTR – Melhor Atriz (Vanessa Gerbelli Ceroni) Melhor Cenário (Edward Monteiro) e Melhor Espetáculo!

Vanessa Gerbelli

Atriz, cantora, compositora, dançarina e pintora, Vanessa Gerbelli começou na vida artística aos 15 anos, cantando em bandas de baile. Aos 19 anos estreou no teatro, na peça Quixote, e, durante anos participou de espetáculos musicais. Em 2000 foi descoberta por um produtor de elenco da Globo na ópera-rock Cazas de Cazuza. A estréia na TV foi no mesmo ano, em O Cravo e a Rosa. Em seguida fez Desejo de Mulher, Mulheres Apaixonadas (onde transformou em principal um papel secundário: o da ex-prostituta Fernanda, mãe da adorável menina Salete, que morre violentamente num tiroteio) alem destas, na TV integrou o elenco de: Kubanacan; Da Cor do Pecado; Cabocla e Carandiru e outras histórias; A História de Ester; Vidas em Jogo. No cinema participou dos filmes: Carandiru; Os Desafinados; Matagra; As Mães de Chico Xavier. No teatro, entre outros, atuou em Turandot, de Bertold Brech – Dir. José Renato Pécora; Eles Não Usam Black Tié, de Gianfrancesco Guarnieri – Dir. Marcus Vinícius Faustini; Tartufo, de Moliére – Dir. Tonio Carvalho; Orlando, de Virginia Woolf/Carlos Sant’anna – Dir. Bia Lessa; Um Marido Ideal, de Oscar Wilde – Dir. Victor Garcia Peralta; As Meninas, de Maitê Proença e Luis Carlos Góes – Dir. Amir Haddad; Emilinha e Marlene, as Rainhas do Rádio, de Thereza Falcão e Júlio Fischer – Dir. Antônio de Bonis
Cristiano Gualda

Começou a carreira de ator de teatro na Companhia Atores de Laura, de Daniel Herz e Suzanna Kruger, da qual foi integrante até 2001. Nos últímos anos, atuou em diversas produções do teatro musical carioca, entre elas: South American Way e Império, de Miguel Falabella, Ópera do Malandro, Sassaricando e Beatles num céu de diamantes, com direção de Charles Möeller e Cláudio Botelho, Oui-Oui A França é aqui, dirigido por João Fonseca (pelo qual recebeu a indicação ao prêmio APTR de melhor ator coadjuvante). Também atua na área do audiovisual: interpretou Francisco Alves no filme Noel-Poeta da Vila, além de participar de mini-séries e novelas da Rede Globo como Chiquinha Gonzaga, JK e Páginas da Vida. Em 2008, lançou o CD e estreou a ópera-rock Zé com a mão na porta, de sua autoria com o grupo OBARRA. Atualmente, está em cartaz com o musical Emilinha e Marlene - As rainhas do rádio e 4 Faces do Amor.
André Dias

Presença marcante no atual Teatro Musical Brasileiro é formado em Artes Cênicas e em Teoria e Percepção Musical pela Uni-Rio, André Dias é cantor, ator e diretor. No teatro participou de Elis, Estrela do Brasil, Gota D’água, Ópera do Malandro, Rent, Mary Poppins, Yentl, O Mágico de Oz, Rádio Nacional, Era no Tempo do Rei, Baby, dentre outros espetáculos. Como diretor destacou-se com o show ...Pro seu Amor que o Mar Levou... (2003), em homenagem ‘a Clara Nunes. Em 2007, atuou como diretor da Walt Disney Company no Brasil e dirigiu Eu Sou o Samba (2008), ao lado de Fábio Pillar. Em 2009, André protagonizou o musical da Broadway Avenida Q, com direção de Charles Moeller e Claudio Botelho, dando vida aos personagens: Princeton e Rod e sendo indicado aos prêmios Shell e APTR de Melhor Ator. No cinema, participou de Kidnap in Rio e O Xangô de Baker Street. Em 2010, André Dias interpretou o personagem Emmanuel, no filme Chico Xavier, de Daniel Filho.
Carol Futuro

Atriz e cantora de imenso talento, iniciou sua carreira em espetáculos dirigidos por Karen Acioly, entre eles: Tuhu, o menino Villa Lobos; Sinfonieta Braguinha; Iluminando a História; Hans, o faz tudo. Em Elis, estrada do Brasil, dirigido por Diogo Vilela, em 2002, representou Nara Leão. Participou da turnê nacional do musical A Canção Brasileira, em 2006, com direção de Paulo Betti; Chacrinha, uma homenagem a Abelardo Barbosa, em 2007, com direção de Edu Mansur e, recentemente, do musical infantil A ver estrelas, em 2008, com direção de João Falcão. Em 2009 e 2010 atuou em O Homem da Cabeça de Papelão, espetáculo baseado no texto homônimo de João do Rio e, em 2011 é uma das protagonistas do espetáculo Poeira de Estrelas, ambos desenvolvidos pelo Teatro Jovem. Participou com destaque nos musicais Esta é a Nossa Canção (2009) e Baby, o Musical (2011).
Victor Maia

Ator com formação em dança e acrobacia aérea, participou do espetáculo O Mágico de Oz – The Darksife, dirigido por Luiza Thiré e Cadu Fávero. Como bailarino, trabalhou com artistas como Ana Botafogo, Hélio Bejani e Rodrigo Neri. Por muito tempo integrou o elenco dos espetáculos infantis realizados por Claudio Figueira e Carlos Arthur Thiré, entre eles: Festa na Floresta; Um Dois, Feijão com Arroz e Loja de Brinquedos; Atuou em Esta é a Nossa Canção; O meu Sangue Ferve por Você e Baby.
Olavo Cavalheiro

Foi o grande vencedor, em 2008, dentre 18 mil concorrentes, para atuar como protagonista do primeiro filme da Disney Brasil, High School Musical – O Desafio e, também, para a turnê do show pelo Brasil. Dublou os personagens Andy, em Toy Story, e Oscar, em Adolepeixe. Na TV, integra o elenco de Quando Toca o Sino, da Disney Channel, e da série De Cabelo em Pé, do Multishow. No espetáculo Baby viveu seu primeiro grande papel no teatro.

COMPOSITOR E CO-ARRANJADOR

Tom recebeu em 2010 o Prêmio Pulitzer pelo seu texto e também dois Prêmios Tony pela melhor partitura e melhor arranjo. Sua música para Quase Normal também recebeu em 2009 o prêmio Frederick Loewe por Composição Dramática e o Outer Critics Circle Award por Melhor Partitura. Tom foi também o responsável pela supervisão musical, arranjos e orquestrações pelo espetáculo American Idiot na Broadway.

TRADUÇÃO, VERSÕES E DIREÇÃO GERAL

Há 30 anos dedica-se ao Teatro.Neste período atuou, produziu ou dirigiu mais de 40 espetáculos. Destes, mais de 15 foram musicais. Entre eles: Aí Vem o Dilúvio; Em dia com a noite; Bodas de Fígaro; Quem tem medo de Kurt Well; My Fair Lady; Esta é a nossa canção; Era no tempo do rei; Baby; entre outros. No Teatro em prosa fez personagens importantes da literatura teatral, tais como: Mitch em Um bonde chamado desejo.

DIRETORA ASSISTENTE E COREOGRAFIA

Flavia Rinaldi, há anos vem trabalhando com teatro musical de forma abrangente. É atriz, bailarina, coreógrafa e recentemente assumiu também a função de diretora assistente nos espetáculos “4 Faces do Amor” e “o Pacto”. Fez muitas participações em novelas e shows. No teatro são mais de 20 espetáculos e destacamos: “Teatro Musical Brasileiro”, “Sinatra, olhos Azuis”, “Cauby Cauby”, “Marília Pêra canta Carmen Miranda”, “Essa é a nossa Canção”, “Baby o musical”, entre outros.

FIGURINO

Junto com Dani Vidal e Pati Faedo forma a Espetacular! Individualmente acumulam prêmios de Melhor Figurino na área teatral, como APTR (2009), Mambembe (1997) e Coca-Cola (1992 e 1998); e participações em mostras internacionais como a World Stage Design (Seul, Coréia, 2009) e a Quadrienal de Cenografia de Praga (Praga, República Tcheca, 2011). Juntos, desenvolvem diversos trabalhos de cenografia e figurino.

DIREÇÃO DE PRODUÇÃO

Produtora desde 1975 já produziu cerca de 50 espetáculos tais como: 4 Faces do Amor, de Eduardo Bakr, direção de Tadeu Aguiar; Baby - O Musical; Está é a Nossa Canção, com Amanda Acosta e Tadeu Aguiar; Eu Sou Minha Própria Mulher, com Edwin Luisi; Festa Surpresa, de Carlos Artur Thiré, com Isabela Garcia e Edgar Amorin; Visita da Velha Senhora, com Tônia Carrero, Claudio Correa e Castro e André Valli; O Último Suspiro da Palmeira, com Stela Freitas e Carlos Thiré; A Jornada de Um Poema, com Glória Menezes; A Dama do Mar, com Christiana Guinle e Paloma Duarte; Anjo Negro, com Christiana Guinle e Marcos Winter; Sonho de Uma Noite de Verão com Lucélia Santos e Marcos Winter; Bukovski, com Paulo José e Zezé Polessa; Pluft, O Fantasminha, com Lucélia Santos, Claudia Gimenez e mais de 48 atores; A Resistência, com Osmar Prado e Edwin Luisi.

TEXTO E LETRAS

Membro do Dramatists Guild, ele se formou na Universidade de Columbia, onde foi Diretor Artístico do Varsity Show. Recebeu em 2010 o Pulitzer Prize pelo seu texto. Em 2009 recebeu o Prêmio Toni de melhor partitura por Quase Normal e indicado ao Prêmio Tony por melhor musical Musical Quase Normal e ganhou o Prêmio Outer Critics Circle por melhor partirua. Fez também a adaptação musical do filme de Ang Lee, Banquete de Casamento.

DIREÇÃO MUSICAL

Liliane Secco graduou-se “Summa Cum Laude” em composição pela Berklee College of Music, Boston, MA. Foi três vezes vencedora do Prêmio Shell de teatro. Em 2002 dirigiu a academia do programa musical FAMA, exibido pela TV Globo. Em teatro foi diretora musical dos espetáculos: Falabella solta os Bichos, Tadeu Aguiar & Silvia Massari – Finalmente Juntos, O Baile, Esta é a Nossa Canção, Baby, entre outros.

CENOGRAFIA

Cenógrafo e Artista Plástico, formado pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, com tem Pós-Graduação em Animação e Modelagem Digital pela UVA. Foi cenógrafo dos seguintes espetáculos: O Manifesto, Há um Homem em Minha casa; Enfim, Nós; Um Caminho para Dois; Esta é a Nossa Canção, Baby e 4 Faces do Amor.

DESIGNER DE SOM

Iniciou sua carreira no áudio como técnico de som em 1994. Trabalhou como engenheiro de sistema em diversas produções internacionais como: “Família Addams”, “Mamma Mia!”, “Cats”, “A Bela e a Fera”, “Miss Saigon”, “O Fantasma da Ópera” e “Chicago”. Como sound designer foi responsável pelos projetos dos espetáculos: “Evita”, "Vermelho", "4 Faces do Amor", “Baby O Musical”, “Meu Amigo Charlie Brown”, “O Rei e Eu” e “West Side Story”. Atua também como engenheiro de RF e engenheiro projetista. É membro da AES (Audio Engineering Society).

PRODUÇÃO GERAL

Autor, ator e produtor, coordena o projeto Teatro Jovem, desenvolvido há 16 anos, exibido em vários estados do Brasil e que conta com o apoio institucional da UNESCO (www.teatrojovem.com.br). É autor de diversos livros destinados ao público infanto-juvenil e de peças teatrais. Em 2011, com o musical 4 Faces do Amor, o seu 1º texto destinado ao público adulto, ganhou o prêmio de Revelação/autor no FITA, foi indicado ao prêmio Shell de melhor autor. Além de produzir o projeto Teatro Jovem, produziu Esta é a Nossa Canção; Baby, o musical; 4 Faces do Amor, entre outros.